Ativa Naviraí | Notícias, Imagens, Vídeos e Entrevistas

MENU
Logo
Domingo, 17 de outubro de 2021

Policial

Governos do Brasil e Paraguai discutem comando único contra narcotráfico

Decisão foi anunciada por um ministro do país vizinho e operações deverão iniciar em Ponta Porã e Pedro Juan

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Por meio do um convênio de cooperação com a Polícia Federal do Brasil, o governo do Paraguai criará um "comando bipartite" para combater o crime organizado na região da fronteira das cidades de Ponta Porã, a 323 quilômetros de Campo Grande, e Pedro Juan Caballero (PY). As informações são do jornal ABC Color.

A decisão foi anunciada pós reunião organizada pelo ministro paraguaio do Interior, Arnaldo Giuzzio, para traçar estratégias de enfrentamento a essas práticas criminosas. "Haverá uma presença ostensiva em locais que vamos anunciar, com presença de forças de ordem, de inteligente e operacionais, que terão um objetivo de coordenar com outras autoridades de forças aliadas da região."

No último sábado (9), uma chacina deixou pelo menos quatro pessoas mortas na cidade paraguaia. Investigações iniciais indicam que apenas uma das vítimas era alvo dos pistoleiros e que mesmo sem antecedentes criminais, ele era suspeito de ligação com o narcotráfico. No dia anterior, o vereador pontaporanense Farid Afif (DEM) também foi assassinado.

Segundo o titular da pasta, também há possibilidade de fazer operações semelhantes em Salto del Guairá, que fica próxima a Guaíra (PR) e Mundo Novo, a 476 quilômetros da Capital, além de Capitán Bado, que divide limites com Coronel Sapucaia. "Hoje, o problema do crime organizado transnacional se baseia na fronteira, e esse efeito está indo indiretamente para o interior do nosso país."

Ainda não há data para essas ações entrarem em vigência, mas Giuzzio afirmou que o projeto deverá implicar em operações nas cidades e rodovias do norte do Paraguai, região que, em boa parte, faz fronteira com Mato Grosso do Sul.

Fonte/Créditos: CG news

Comentários: