Ativa Naviraí | Notícias, Imagens, Vídeos e Entrevistas

MENU
Logo
Quarta, 19 de janeiro de 2022

Naviraí

Morre piloto de Naviraí que teve 90% do corpo queimado em queda e explosão de avião

Paulo teve 90% do corpo queimado na queda e explosão de avião

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O piloto Paulo Alberto Kern, de 57 anos, que teve 90% do corpo queimado depois da queda e explosão de um avião, morreu na Santa Casa de Campo Grande, nesta terça-feira (21). O acidente aéreo ocorreu na manhã de ontem, segunda-feira (20), em Santa Rita do Pardo.

Paulo foi socorrido e levado inicialmente ao hospital mais próximo, de Bataguassu. Devido à gravidade do caso, precisou ser transferido para a Santa Casa da Capital. A equipe médica tentou duas vezes a transferência, mas com quadro instável, só foi possível no final da noite de ontem. Ele deu entrada no hospital de Campo Grande por volta de 01h30.

A comunicação da Santa Casa afirmou que o óbito foi constatado às 2h40.

Paulo era morador de Naviraí e trabalhava como piloto de avião para uma empresa terceirizada da cidade Dourados. 

Queda - A aeronave de pequeno porte caiu na região da Fazenda Santa Vergínia, em Santa Rita do Pardo, quando fazia a aplicação de defensivos agrícolas na lavoura. Informações do boletim de ocorrência são de que Paulo conseguiu sair sozinho da aeronave e poucos segundos depois ela explodiu.

Mesmo a 15 metro distante do avião, o piloto sofreu queimaduras. Inicialmente foi informado que Paulo estava com 70% do corpo queimado, mas, durante nova avaliação médica, foi constatado que o piloto sofreu queimaduras em 90% do corpo. Paulo foi socorrido por brigadistas e Corpo de Bombeiros.

Ainda não é possível apontar as causas do acidente. Equipes da Polícia Civil isolaram o local para a chegada de técnicos da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil). Além disso, foram prestadas informações sobre o acidente para o Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), Força Aérea Brasileira e Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado), que apura as circunstâncias da queda.

Fonte/Créditos: Campo Grande News

Comentários: