Ativa Naviraí | Notícias, Imagens, Vídeos e Entrevistas

MENU
Logo
Sábado, 12 de junho de 2021

Política

Naviraí reivindica verba da Justiça do Trabalho para obra de apoio às crianças

Documento solicitando recurso financeiro foi entregue ao juiz federal Márcio Alexandre da Silva do TRT-24

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A prefeita de Naviraí Rhaiza Matos, os gerentes Lucinéia Pulquério Garcia Franciscatti (Assistência Social) e Fernando Ortega (Geral Executivo) entregaram, na manhã desta quinta-feira (10-6), ofício ao juiz federal  Márcio Alexandre da Silva (Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região), solicitando a viabilização de recursos financeiros para a construção da sede própria para o acolhimento de crianças e adolescentes nos projetos de inclusão social.

O documento foi entregue durante solenidade da Justiça do Trabalho, em Itaquiraí. O Governo de Naviraí reivindica R$ 500 mil para serem investidos na construção de instalações que atenderão 850 crianças e adolescentes, sendo 150 na faixa etária de 06 a 15 anos, que são assistidos pelos projetos Aquarela (Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – antigo PETI) e Ciranda em Arte que contempla 700 crianças e adolescentes em contraturno escolar.

“Temos crianças e adolescentes residentes no centro da cidade e nos demais bairros que precisam do poder público para atividades extracurriculares. Todavia, para o desenvolvimento de ações socioculturais precisamos de apoio para edificar um espaço onde centralizaremos a realização destes e outros projetos”, justifica a prefeita Rhaiza Matos.

política municipal de Assistência Social e da Gerência de Educação e Cultura prevê ações de fortalecimento do cenário familiar, da infância e da juventude. “Com certeza, através de aulas de balé, violão, coral, street dance, jazz, mídias sociais, grafite e desenho, expressão e movimento, teatro e percussão que propomos como atividades extras, estaremos afastando nossas crianças e adolescentes do trabalho infantil e, sobretudo, oferecendo oportunidades para que desenvolvam habilidades e aptidões naturais, formando-as como cidadãos mais preparados intelectualmente e preparados para o futuro”, acrescentou Néia Franciscatti.

O gestor regional do “Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem da Justiça do Trabalho”, juiz federal Márcio Alexandre da Silva recebeu o ofício das autoridades de Naviraí e garantiu que analisará a reivindicação com toda atenção e carinho que o projeto merece.

Fonte/Créditos: Assessoria

Comentários: